Prosimetron

Prosimetron
Prosimetron: termo grego que designa a mistura de prosa e verso.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Livros

Um livro que li e gostei muito: O Fulgor da Luz, conversas com Maria Helena Vieira da  Silva e Arpad Szenes, um livro de Anne Philipe.



Não posso esquecer nunca o deslumbramento que senti nas primeiras semanas que passei em Paris. Nesse tempo não escondiam, como hoje, os quadros dos mestres no interior das galerias, podíamos admirá-los ao passear. Que riqueza, que diversidade! Braque, Modigliani, Dufy, Utrillo. Gostava muito dos bons Utrillo.

Anne Philipe, O Fulgor da Luz, Conversas com Maria Helena Vieira da Silva e Arpad Szenes. (Tradução Luiza Neto Jorge). Lisboa: Rolim, sd, p. 25.

Maurice Utrillo, Monmartre, Cortesia do Google imagens


Boa semana!

Boa noite!

Casal a ler

Renoir - In the studio: Georges Rivière and Marguerite Legrand, 1876–1877
Dallas Museum of Art

Renoir - Casal a ler: Edmond Renoir e Marguerite Legrand, 1877

O prazer de ler é redobrado quando se vive com alguém com quem se partilham os mesmos livros.
Katherine Mansfield

Marcadores de livros - 586

Verso e reverso.

Gracias, Justa!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Boa noite!

Um filme sobre os anos de Manuel Teixeira Gomes em Bougie (Argélia).
O filme vê-se bem, apesar de algumas incoerências, como a pena que escreve como uma caneta de tinta permanente. E não só.

Um quadro por dia - 330

Uma tela de Pieter Brueghel II ( 1564-1637/38 ) , Riche jetant des roses aux pourceaux, óleo sobre madeira, que integra as famosas séries de provérbios da dinastia Brueghel . Mudou de mãos no Dorotheum de Viena, em Outubro de 2013 .

Biografias e afins


Uma surpresa esta nova obra de Elisabeth Badinter : não se esperaria que a filósofa, especialista do Iluminismo, feminista, próxima dos socialistas franceses, se ocupasse da Imperatriz Maria Teresa ( 1717-1780 ) . Não é exactamente uma biografia, nem um ensaio sobre o longo reinado de 40 anos , mas antes um estudo sobre as diversas facetas, por vezes contraditórias, de Maria Teresa : mulher, mãe ( de 16 filhos ) e monarca .

Le Pouvoir au féminin. Marie-Thérèse d' Autriche, 1717-1780, l' impératrice-reine, Flammarion, 366p, € 20 .

Poemas - 98


Apocalypse Now


Minutos antes do fim do mundo, 
os poetas
retiraram as vírgulas aos textos e os
títulos aos textos
e a roupa ao corpo e os anéis aos 
dedos
porque não havia tempo
para tanta ostentação.

Porém os amantes que, à mesma
hora, entretidos
liam um ao outro poemas de amor
no barroco banco do jardim
não imaginavam
o trabalho que aquilo lhes dava.

- Filipa Leal

Lá fora - 289





Últimos dias para visitar esta exposição patente no Petit Palais, em Paris, com 200 peças sobre a Arte da Paz , Segredos e Tesouros da Diplomacia , com 60 tratados e outros documentos provenientes dos arquivos de Estado , complementados com obras de arte das respectivas épocas .

Humor pela manhã


:)

Bom dia !



A soprano francesa que obteve recentemente um Grammophone Award na categoria solo vocal pelo disco Néère, dedicado a melodias francesas .

Marcadores de livros - 581

Verso e reverso de três marcadores.

Mário Soares: memorabilia - 2

O 'cozinheiro' Mário Soares, aqui acompanhado por dois amigos 'futebolistas': Felipe González e François Mitterrrand.

Também tenho um Mário Soares transformado em rei, com uns calçonitos à D. Sebastião: um espetáculo! Aqui há tempos meti-o numa caixa porque tive medo que se partisse: a estante onde ele se encontrava estava muito cheia e o barro estava um pouco periclitante.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Boa noite!

Um quadro por dia - 329



Este Chrysanthèmes dans un vase en verre foi pintado nos anos 50 pelo franco-chinês Chang Yu, mais conhecido como Sanyu ( 1901-1966 ) , e vendido a 26 de Novembro na Christie's de Hong Kong pelo equivalente a 12,8 milhões de euros .

Citações



(...) do pudor reverencial com que alguma esquerda ainda hesita em classificar Estaline como aquilo que ele, sobretudo, foi : um assassino sádico e irracional. De facto, a grande diferença é que Hitler foi um psicopata e um assassino de massas, mas em obediência a um programa político anunciado no Mein Kampf e que os alemães sufragaram, enquanto que Estaline foi um assassino sem causa, que se arvorou como grande líder sobre o heroísmo dos russos e aquilo a que Pasternak um dia chamou " a nossa maldita capacidade de resistência ao sofrimento " . Mas até nos pormenores reveladores ele não ficou atrás de Hitler : também perseguiu e matou judeus, ciganos e homossexuais. O grande problema moral que Estalina coloca a uma certa esquerda é que a biografia de Montefiore não revela nada que não se soubesse já há muito tempo. E, durante todo esse tempo, duas gerações de intelectuais e militantes de esquerda não quiseram ver a verdade que bradava aos céus. A jornalista francesa Dominique Desanti, ex-militante do PCF, conta essa história num livro justamente chamado " Les Staliniens " , publicado há mais de 30 anos. Já toda a gente sabia tudo, então : Sartre, Picasso, Aragon, Moravia e tantos outros. Todos sabiam e todos calaram. Aos que estão vivos, talvez lhes faça bem recordarem.

- Miguel Sousa Tavares, no Expresso do passado Sábado .

Lá fora - 288





50 peças do guarda-roupa imperial de Josefina, da sua filha, a rainha Hortênsia, e de algumas damas da corte , preciosos testemunhos do luxo e refinamento do I Império, estão expostos actualmente na Malmaison. Uma ocasião imperdível, já que raramente são expostos pela fragilidade dos tecidos , e também porque é o único guarda-roupa bem conservado a par do da Imperatriz Eugénia que está em Compiègne .

Algumas das peças tinham sido conservadas pelos príncipes Napoléon, outras regressaram a França inesperadamente : em 1927, aquando do leilão da biblioteca de Augusta-Amélia da Baviera, a nora de Josefina, o conservador da Malmaison vai a Munique para comprar livros que não trouxe, voltando antes com três mantos de corte que pertenceram a Josefina .

Não era uma mulher alta, tinha 1,63m , mas foi sempre elegante, como testemunham estes vestígios de um imponente guarda-roupa que também não podia subsistir inteiro já que a roupa usada , a menos valiosa claro, era depois dada às damas de companhia como atestam os registos ainda hoje conservados .

Dans les armoires de l' impératrice Joséphine, até 6 de Março de 2017 , no Château de Malmaison, todos os dias menos à Terça-feira , € 6,50 , parking gratuito . chateau-malmaison.fr